Loading color scheme

39 anos de Acolhimento e Amor

Notícias
O dia 28 de julho de 1981, é um marco na história do Instituto Pobres Servos da Divina Providência, dia em que teve início o acolhimento de meninos que dormiam pelas ruas de Porto Alegre, a partir desta data iniciou as atividades do então Albergue João Paulo II.
Hoje comemorando os 39 anos do serviço de acolhimento de crianças, adolescentes, mulheres vítimas de violência doméstica e de gênero e de jovens adultos com deficiência, dentro dos serviços e modalidades de atendimento que ao longo desses anos esta instituição foi atendendo e ampliando com amor e dedicação para atender o próximo e suas vulnerabilidades.
 
O Abrigo João Paulo II, tem muito a agradecer! Aos religiosos e colaboradores que de forma incansável realizam os serviços assumidos pela instituição, onde carinho, atenção e um local seguro para serem atendidos é fundamental, mesmo que de forma temporária/ provisória, mas um espaço que possibilita o aprender, partilhar e se desenvolver de forma saudável, com autonomia, valores éticos e respeito.
 
Durante todos estes anos o apoio dos voluntários, benfeitores, padrinhos e madrinhas, órgãos públicos, toda a rede do Sistema de Garantia de Direitos e agora também das Famílias Acolhedoras. Pessoas disponíveis a auxiliar de diversas formas o trabalho de qualidade que é realizado pela instituição.
 
Trazendo presente o pensamento que São João Calábria deixou escritos em sua Carta nº V aos religiosos, em 02 de fevereiro de 1933, quando estava passando por um momento difícil da história de Verona/It e da Obra - "A hora atual é gravíssima. Não sabemos aquilo que a Providência nos reserva. A tempestade se acentua sempre mais, e se pode prever um desfecho tremendamente desastroso porque os homens, inclusive os bons, até mesmo os religiosos e sacerdotes, não estão se preocupando nem um pouco e continuam a viver como nos tempos de Noé, esquecendo dos avisos e ameaças do Senhor. Pelo amor de Deus, vivamos bem! O Senhor encontre em nós, em nossa Congregação, como que uma reserva de virtude e de bondade, em vista das quais salve a nós e a tantas almas. Caminhemos, portanto, de forma a merecermos sempre a divina complacência e a sua benção.", confiantes na Providência de Deus desejamos que a instituição continue realizando este serviço de acolhimento a quem mais necessitar.
 
Que São João Calábria, fundador da Obra dos Pobres Servos, e que São João Paulo II estejam guiando e fortalecendo o trabalho e os passos da instituição, em especial nos momentos mais desafiadores como o que estamos enfrentando.